us, by Jaq Joner

us, by Jaq Joner

WHAT IS YOUR FAVORITE INANIMATE OBJECT?

pictures!

O que eu realmente acho - by Rosana Hermann

Eu deveria trocar o título. Não vou escrever sobre o que eu acho, ou penso, mas em algo que acredito.

Outro dia li uma frase muito boa, um argumento muito bem construído, cujo autor desconheço:

"Esperar que a vida lhe trate bem porque você é uma boa pessoa é como esperar que um touro não te ataque porque é vegetariano".

É isso. A gente vê todo dia. Coisas ruins acontecem para pessoas boas e coisas boas acontecem para pessoas ruins. Mesmo porque, se você for pensar bem, as pessoas são muito complexas, tem componentes variados. Ninguém na vida real é totalmente mocinho ou vilão. Isso é coisa de personagem de ficção.

Mas, se é assim, se ser legal, bacana, decente, ético, honesto, não garante que a vida será boa e que teremos sorte, por que então seguir esse caminho?

Porque esse é o único caminho a seguir. Porque o resto não é caminho, é desvio.

Eu sei como é, eu sei como todo mundo se sente, porque eu sou como todo mundo. A gente se esforça, batalha e vê um cara desonesto que rouba ficando rico. Dá um desalento. Mas você não tem a opção de começar a roubar porque você não é ladrão. Nem tem a opção de impedir que o ladrão continue roubando.

O que fazer então?

Primeiro entenda que a vida é um filme, não é uma foto, e tem muitos capítulos pela frente. Eventualmente, pode ser que o ladrão se dê mal, mas não é garantia, vide parágrafos anteriores.

Mas eu vou dizer em que eu acredito. Eu acredito que o fator sorte, a aleatoriedade da vida, existe mesmo. Tem gente que faz tudo errado e dá tudo certo. E vice-versa. Mas nós criamos uma espécie de campo a nossa volta, composto por nossa energia.

A gente emana coisas. Assim como exalamos cheiros, calor, também emanamos outros tipos de ondas, vibrações. Você chega perto da pessoa, entra em seu “campo” e imediatamente sente alguma coisa, boa ou ruim. Esse “campo” a nossa volta é o que nós somos naquele momento, ou a somatória de tudo o que somos naquele momento.

Tem gente que tem vibração ruim mesmo. Tem bom coração,mas tem um campo ruim. Tem gente que tem um campo bacana a sua volta. Não estou necessariamente falando de “aura”, mas de uma coisa sutil mesmo, energética, um resultado do fato de estarmos vivos. Dentro do nosso corpo há movimentos, correntes, tudo. Temos eletricidade, temos energia de verdade, não é delírio esotérico.

E isso se estende a nossa volta, nesse nosso campo vital.

Não há garantia de que o universo vai ser bonzinho com você, mas há uma correlação direta entre o campo que você emana a sua volta e as coisas que acontecem com você ou, pelo menos, o tipo de pessoa que você atrai para seu campo.

Se você chama muita coisa ruim, pare e observe. Você deve estar vibrando exatamente nessa frequência. Se coisas muito iluminadas chegam até você é possível que você seja parte desse processo de uma forma mais ampla.

Não acredito num D’us vingador, num mundo simétrico, como já disse.

Mas acho que a gente polariza. A gente alinha. Magnetiza as coisas a nossa volta.

O jeito é aprender a lidar com isso.
Cuidado aí com seu magnetismo.
Pra não atrair pregos pra si mesmo.

mybohemiansummer:

Bows all stemmed up and ready to go!  This would be such a cute party favor

mybohemiansummer:

Bows all stemmed up and ready to go!  This would be such a cute party favor

Pra comemorar o dia das mães!

Pra comemorar o dia das mães!

Likes
Following
Follow me